TERTÚLIAS DO MARTINHO

 

Retomando hábitos de cidadania, interrompidos há décadas, o Café Martinho da Arcada foi cenário recente para um conjunto de iniciativas culturais que visaram recuperar o “espírito de tertúlia”.

            É neste âmbito que o Martinho da Arcada, em colaboração com as Associações de Militares – AOFA, ANS e APA – vai realizar no próximo dia 10 de Novembro mais uma “Tertúlia”, desta vez subordinada ao tema:

 

“OS DIREITOS DOS MILITARES EM DEMOCRACIA”

            A realização desta Tertúlia terá inicio às 20.30 horas, sendo precedida de uma refeição leve, pelas 19.30 horas.

Lista de convidados participantes:

Grupo Parlamentar do PCP – Sr. Rui Fernandes

Grupo Parlamentar o PEV – Dr. Sobreda Antunes

Deputado Marques Júnior

Presidente da Direcção da Associação 25 de Abril – COR Vasco Lourenço

Presidente da Direcção da AOFA – Ten. Cor. Alpedrinha Pires

Presidente da Direcção da ANS – SAJ Lima Coelho

Presidente da Direcção da APA – CAB Luís Reis

ADFA – Cor. Santa Clara

Conselheiro – Guilherme da Fonseca

Conselheiro – Gonçalves da Costa

Conselheiro – Morgado Alves

Procurador-Geral Adjunto – Dr. Bernardo Colaço

SMMP – António Cluny

Comissão Promotora dos Direitos de Cidadania dos Militares (CPDCM)

Dr. Gusmão Nogueira

Dr. Emanuel Pamplona

Dr. Fernando Freire

CALM Vítor Crespo

TGEN Silvestre dos Santos

COR Luís Pimentel

COR Tasso de Figueiredo

MAJ Pedro Salgado

 

TERTÚLIAS DO MARTINHO

“A Tertúlia é uma troca de conhecimento, entre os que são sabidos e os que procuram saber. Mais do que isto, é adoptar o comportamento em conformidade com o saber assim adquirido”.

Em meados de Setembro passado os militares representados por Associações Profissionais legalmente reconhecidas, a propósito de uma pretensão de carácter sócio-profissional viram rejeitado o exercício do direito à manifestação referido na Lei em vigor. Subjacentes a essa recusa estariam os valores de coesão e de disciplina, que aquela manifestação, a realizar-se, poria em causa.

A democracia foi implantada no nosso país a partir do 25 de Abril de 1974. Será ou não, que volvidos pouco mais de 30 anos, os militares portugueses ainda estão a aguardar que lhes seja assegurada institucionalmente a cidadania democrática reconhecida no âmbito da Constituição da República?

            TEM VOSSA EXCELÊNCIA A PALAVRA

Apresentação:

Procurador-Geral Adjunto – Bernardo Colaço

Presidente da Direcção ANS – SAJ Lima Coelho

 

Intervenções:

-         Presidente da A25 de Abril, COR Vasco Lourenço

-         Dr. Emanuel Pamplona

-         Juiz Conselheiro, Guilherme da Fonseca

-           COR Tasso de Figueiredo

-          Dr. Gusmão Nogueira

-          COR Marques Júnior

-         Dr. Fernando Freire

-         Dr. António Clony

-         TEN COR Pedro

-         SMOR Custódio

-         COR Santa Clara

-         CTE Almeida Moura

-         CTE Nunes Viegas

-         Grupo Parlamentar do PCP, Sr. Rui Fernandes

-         Conselheiro Gonçalves da Costa

-         Dr. Emanuel Pamplona

-         ALM Victor Crespo

-         Presidente da A25 de Abril, COR Vasco Lourenço

-         1MAR Faleiro

-         CTE Nunes Viegas

-         SMOR Martins

-         Presidente da A25 de Abril, COR Vasco Lourenço

-         Presidente da APA, CAB Luís Reis

-         Presidente da ANS, SAJ Lima Coelho

-         Presidente da AOFA, TEN COR Alpedrinha Pires